Sintomas da Diabetes Tipo 2

Os Sintomas da Diabetes Tipo 2 principais são: necessidade constante de urinar e aumento da sede, do apetite e do cansaço. O diabete aparece quando o organismo não consegue produzir ou reagir com a insulina, um hormônio secretado pelo pâncreas. A insulina facilita a entrada de glicose nas células. Sem essa substância, a glicose não chega às células e se acumula no sangue. Há dois tipos principais de diabete: 1 e 2.

emagrecer

Tipos de Diabetes

O primeiro aparece mais comumente na infância, porque, por alguma falha, o organismo não reconhece as células do pâncreas e passa a atacá-lo como se fosse um agente agressor (um vírus, por exemplo). Pessoas portadoras desse tipo de diabete precisam injetar insulina diariamente, durante toda a vida.

O segundo tipo surge na idade adulta e está relacionado ao sedentarismo e ao excesso de peso.Frequentemente vários membros da família têm a doença. Se não for controlado, o diabete pode levar a complicações agudas – ao coma, por exemplo, por excesso ou falta de açúcar no sangue – e crônicas, como cegueira, infarto, problemas nos nervos, amputação de membros e até a morte. Pacientes com diabete descontrolado podem perder a sensibilidade dos membros inferiores ao frio e ao calor. Nesse caso, podem pisar numa brasa sem sentir a queimadura.

Há também o chamado diabete gestacional, que pode ocorrer temporariamente, com possíveis complicações para mãe e bebê. Esse caso é verificado normalmente em grávidas acima de 30 anos, com excesso de peso, que já tenham tido bebês com mais de 4,5 kg e possuam casos de diabete na família. Ele pode aparecer em função das alterações hormonais e do ganho de peso durante a gestação, que aumentam o trabalho do pâncreas, criando resistência à insulina. Apesar de esse tipo de diabete habitualmente desaparecer após a gravidez, as mulheres afetadas correm mais risco de desenvolver o diabete tipo 2 no futuro.

Principais sintomas da Diabetes tipo 2

  • Um dos sintomas mais comuns é a vontade de ir ao banheiro urinar toda hora, inclusive várias vezes a noite;
  • Aumento excessivo na ingestão de líquidos, sede excessiva;
  • Vontade descontrolada de comer;
  • Redução no peso – Em casos de pessoas obesas, a redução acontece mesmo a pessoa comendo muito;
  • Exaustão – Passar o dia inteiro se sentido cansada;
  • Dificuldade de enxergar, as vezes a vista fica embaçada ou turva;
  • Infecções na pele são muito comuns nas pessoas que estão com Diabetes.
  • Prevenção dos sintomas da Diabetes tipo 2

Os sintomas do diabete tipo 2 pode ser evitado ou retardado se a pessoa controlar o peso e evitar acúmulo de gordura na região da barriga, bem como se mantiver uma dieta balanceada e praticar atividades físicas com regularidade. Alguns estudos apontam que crianças amamentadas ao seio são protegidas do diabete tipo 1 . Pessoas que foram muito magras na infância ou nasceram com baixo peso e acabaram se tornando obesas na adolescência ou na vida adulta correm mais riscos de desenvolver o diabete tipo 2. Acompanhamento com médico e nutricionista é indispensável para manter a doença sob controle.

  • Reeducação alimentar é fundamental para controlar o diabete e diminuir seus riscos. A dieta deve incluir todos os grupos de alimento de maneira equilibrada. Uma boa forma de conseguir isso é combinar alimentos de cores variadas em uma mesma refeição (massa + carne magra + legumes, verduras e uma fruta, por exemplo).
  • Devem-se evitar doces elaborados com açúcar comum, carnes gordas, embutidos, frituras, molhos e cremes gordurosos; dar preferência a leite e iogurte desnatados: além de consumir diariamente de 2 a 4 porções de frutas e de 5 a 5 de hortaliças – alimentos ricos em fibras, vitaminas e sais minerais.
  • É essencial manter a regularidade das refeições, para não alterar bruscamente o nível de açúcar no sangue.
  • Evitar cigarros; diminuir o consumo de álcool; controlar o peso; praticar exercícios físicos; e seguir as recomendações médicas quanto ao uso de insulina e outros medicamentos.
  • Todas as pessoas, mesmo que não expostas aos fatores de risco, devem realizar exames periódicos para verificar o nível de glicose no sangue.

Deixe o seu comentário!